Uso de tecnologia reforça avanços no Policiamento Ambiental em Goiás

Centro Técnico Ambiental reduz tempo de respostas às ações criminosas e amplia capacidade de fiscalização

 

O uso da tecnologia a favor das ações de combate ao crime é um dos avanços da segurança pública de Goiás, que é referência nacional. Além do Centro de Comando e Controle implantado no Batalhão Rural, recentemente, a Polícia Militar, por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental, deu mais passo nos avanços tecnológicos e implantou o Centro Técnico Ambiental (CTA). O CTA é responsável por realizar o monitoramento de degradação ambiental e de barragens, através do serviço de georreferenciamento, com base na análise de imagens de satélites.

Para o comandante do Batalhão Ambiental, Tenente-Coronel Edsson Candido Ribeiro, a implantação do CTA foi um marco. “Adquirimos uma permissão legal para fazer esse trabalho de fiscalização, via satélite. Por meio dele, a polícia tem condições de ver se a pessoa que fez o licenciamento para uma represa ou barragem, está usando mais ou menos espaço do que foi autorizado na licença, por exemplo”, pontuou.

A aquisição de drones para o trabalho no enfrentamento aos crimes ambientais pela PM é outro destaque. Segundo o capitão da PM, Clayton Martins de Paula, coordenador do Centro Técnico Ambiental, o uso das aeronaves remotamente pilotadas, além de auxiliar para uma fiscalização eficaz, contribui para a otimização de recursos materiais, humanos e financeiros.

O governador Ronaldo Caiado ressalta a importância de medidas ousadas e modernas contra a criminalidade. “Estamos implantando medidas eficientes para combater quadrilhas que cometem os mais diversos crimes em Goiás”, garante o governador. As diretrizes da atual gestão determinam que onde tiver ação criminosa terá a mão forte do Estado. “Não tem nenhuma quadrilha acobertada que possa enfrentar o Governo enquanto estivermos à frente do governo do Estado de Goiás”, frisa Caiado.

O secretário de Segurança Pública Rodney Miranda endossa a necessidade em se investir em tecnologia. “O investimento em tecnologia para dar suporte ao trabalho desempenhado pelas forças de segurança reduz o tempo de resposta às ações criminosas e aumenta a capacidade de operações e, nesse caso, de fiscalização”, explica Rodney.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

 

 

 

Compartilhar: