SPTC entrega laudos periciais sobre incêndio que atingiu fábrica, em Aparecida de Goiânia

Segundo perito, tragédia foi causada por gás butano, presente em cilindros de desodorante

A Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC) entregou nesta quarta-feira (05/06), os laudos periciais do incêndio de grandes proporções que atingiu uma fábrica de materiais recicláveis, em Aparecida de Goiânia. De acordo com as análises, o incêndio foi causado por gás butano, presente em cilindros de desodorante.

Segundo o perito Celso Faria de Souza, por meio de análises de câmeras de segurança, foi possível verificar que funcionários da empresa retiravam o gás dos cilindros para que o processo de reciclagem fosse iniciado. “Trata-se de um gás mais denso que o ar e altamente inflamável”, explicou.

Conforme explicado pelo perito, o butano formou uma espécie de ‘cobertor’ sobre ao solo. A primeira explosão teve início após essa espécie de cobertura ter entrado em contato com algum ignitor, provavelmente uma empilhadeira.

O superintendente de Polícia Técnico-Científica, Marcos Egberto Brasil de Melo, destacou que a entrega rápida dos laudos só foi possível graças ao empenho dos servidores envolvidos no caso. “Os resultados foram concluídos em menos de uma semana, o que demonstra total comprometimento e dedicação dos nossos profissionais em ajudar no esclarecimento dessa tragédia”, destacou.

O delegado Diogo Barreira, da 7ª Delegacia Distrital da Polícia Civil, que está à frente das investigações, destacou a importância dos laudos para a conclusão do caso. “São informações fundamentais para o nosso trabalho. Hoje, ouvimos o dono da empresa e o gerente da unidade. A tragédia resultou em mortes e, por isso, os responsáveis podem responder por homicídio culposo”, ressaltou.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: