Reunião na SSP discute atuação da Força Nacional de Segurança Pública em Goiânia

Capital é uma das cinco cidades brasileiras selecionadas para o Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta

A participação de Goiás no Programa Em Frente Brasil, que prevê a atuação da Força Nacional de Segurança Pública em cinco Estados, foi discutida nesta sexta-feira (23/08), em reunião na Secretaria de Segurança Pública (SSP). Goiânia é a única capital das cinco cidades brasileiras escolhidas para receber o projeto do Ministério da Justiça e Segurança Pública. “A escolha teve como motivação o fato da nossa capital ter problemas menos complexos, o que torna a iniciativa mais viável”, explicou o superintendente de Ações e Operações Integradas da SSP, coronel Aylon José de Oliveira Júnior.

No total, 100 integrantes da Força Nacional de Segurança Pública já estão em Goiás. Deste número, 80 vão atuar em ações ostensivas. Os outros 20 serão responsáveis por medidas investigativas. Mais de 20 bairros da capital serão atendidos.

Os focos de atuação são locais onde existem mais casos de homicídio em Goiânia. “Felizmente, como nossos índices criminais estão caindo constantemente, em Goiás, o trabalho será mais preventivo. Nosso maior objetivo é proteger a vida dos cidadãos. Também vamos focar em outros crimes, como roubos violentos e tráfico de drogas”, ressaltou coronel Aylon, que coordena o projeto em Goiás.

Todas as forças policiais goianas estão envolvidas no programa. Participaram da reunião integrantes da Força Nacional, bem como representantes das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Guarda Civil Metropolitana.

O programa
O Em Frente Brasil tem como objetivo reduzir crimes violentos violentos – em especial os homicídios – com foco territorial em áreas de concentração desses indicadores. A meta é implementar um conjunto de ações multidisciplinares e transversais nas áreas de educação, esporte, lazer, cidadania, cultura, empreendedorismo e outras, a partir de diagnósticos locais que identifiquem os fatores socioeconômicos que tenham correlação com a incidência criminal. O projeto foi desenhado a partir da análise de experiências nacionais e internacionais exitosas.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: