Polícias de Goiás fecham o cerco contra fabricação ilegal de álcool gel

Somente nesta semana, autoridades já lavraram pelo menos sete autos de flagrante

Em resposta ao decreto publicado pelo Governo de Goiás que, entre outros pontos, intensifica ações de segurança no Estado com o objetivo de evitar a disseminação do novo coronavírus, pelo menos sete autos de flagrante foram lavrados por crimes como venda ou fabricação ilegais de produtos como álcool gel, no Estado.

Em Goiânia, ainda pela manhã desta terça-feira, 24/03, dois locais foram autuados. No primeiro, cerca de 300 frascos de 430 ml de álcool gel falsificado foram apreendidos em uma drogaria. O comerciante chegou a mostrar a nota fiscal da mercadoria aos policiais, mas os frascos de álcool gel foram apreendidos por estar irregular. A polícia civil informou que, ainda nesta terça-feira, irá ao endereço que consta na nota fiscal para inspecionar o local.

O outro local foi descoberto devido a uma denúncia anônima. A fábrica clandestina de álcool gel funcionava numa residência, no Jardim América. Durante a ação do 1º BPM, uma mulher foi presa com diversos produtos que seriam usados para a fabricação caseira do produto. Ela foi conduzida para a Central Geral de Flagrantes e pode responder por crimes de fraude no comércio e falsificação de produto.

Já em Valparaíso, nesta segunda-feira (23), policiais civis do 1° DP do município, em parceria com a Vigilância Sanitária, localizaram um galpão onde estava sendo fabricado álcool gel sem qualquer autorização ou registro. No local foram localizadas 450 caixas do produto que estavam prontas para serem comercializadas, além de vários frascos vazios, que seriam utilizados futuramente.

O proprietário do local confessou não ter autorização ou registro para funcionamento ou fabricação de qualquer produto como cosméticos ou medicamentos. Ele foi autuado e também deve responder à Justiça.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: