Polícia Civil prende estelionatário que vendia falsos planos de saúde, em Goiânia

Homem também oferecia falsas vagas em cargos públicos

A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de vender planos de saúde falsos, em Goiânia. De acordo com as investigações, Marlos Luz da Silva Júnior cobrava até R$ 1 mil pelo serviço que nunca existiu. Uma mulher vítima do golpe morreu esperando uma consulta para tratar problemas cardíacos.

O homem também é suspeito de oferecer falsas vagas em cargos públicos. Ele chegava a prometer salários de até R$ 4 mil em troca do pagamento de uma taxa de R$ 1 mil, que, supostamente, seria utilizada para pagar um curso de gestão.

Os policiais descobriram, ainda, que Marlos possui outras dez passagens por estelionato. Ele se dizia correligionário de um partido político e teria direito a indicar 43 servidores. “Ele confessou o crime, mas tenta justificar a prática desses golpes. Ele alega que pedia uma espécie de contribuição para tentar usar de suposta influência política em hospitais e redes de saúde”, afirma o delegado Cássio Arantes do Nascimento.

As investigações tiveram início após a morte da mulher que esperava pela consulta cardiológica. Com a identificação dos crimes, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pelo Tribunal de Justiça.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: