Polícia Civil confirma que corpo encontrado é do menino Danilo Sousa

Criança estava desaparecida desde a última terça-feira (21/07), após sair para a casa da avó. Corpo foi encontrado nesta segunda (27/07) pelo Corpo de Bombeiros, em uma região de mata. Caso agora será apurado pela Delegacia de Investigação de Homicídios.

O Instituto de Identificação da Polícia Civil de Goiás confirmou no final da manhã desta terça-feira (28/07), que o corpo encontrado na segunda (27/07) pelo Corpo de Bombeiros, é do menino Danilo de Sousa Silva, de 7 anos. A criança estava desaparecida desde o dia 21/07, após sair para visitar a avó, no Parque Santa Rita, em Goiânia. O corpo foi encontrado em um lamaçal, que fica em uma mata da região, a cerca de 100 metros da casa do menino, já em estado de decomposição. A identificação foi feita após exame papiloscópico, de análise das impressões digitais.

Segundo a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Ana Elisa, desde a constatação do desaparecimento, as Polícias Civil, Militar e o Corpo de Bombeiros, realizaram inúmeras diligências no setor onde o menino morava e também em outras regiões da cidade. “A delegacia foi informada formalmente desse desaparecimento na quinta-feira da semana passada. Mas assim que tivemos a informação, nos diligenciamos imediatamente ao local, buscamos informações, conseguimos contato com os familiares e aí nós fomos construindo todo o processo que levou ao sumiço do Danilo”, pontuou.

À Polícia, os familiares relataram que o menino estava brincando na porta de casa quando avisou que iria a casa da avó, que mora uma rua acima. Depois disso, contudo, ele não foi mais visto. “Entre 17h e 18h, ele entrou em casa rapidamente, deixou o celular em cima da mesa da área e disse pra mãe que ia pra casa da avó. Essa foi a última vez que ela esteve com o Danilo, a última informação que se tem dele vivo”, afirmou a delegada.

No dia seguinte ao desaparecimento, o Corpo de Bombeiros iniciou as buscas pelo garoto, com o auxílio de cães farejadores. Nesta segunda-feira, foram reforçadas as equipes de busca e duas horas depois, foi encontrado o corpo da criança. De acordo com o Tenente Coronel, Fernando Caramashi, assessor de comunicação do Corpo de Bombeiros, o menino estava em um local de difícil acesso e que ainda não havia sido explorado. “Nós dividimos essa área, que é muito grande, e conseguimos encontrar, infelizmente, o garoto já em estado de decomposição, em um local de difícil acesso, em um local de brejo, muita lama, próximo a um córrego dessa reserva”, relatou.

A Polícia Técnico-Científica foi ao local para realizar perícia e ainda para realizar a remoção do corpo. Os trabalhos iniciais apontaram sinais de violência no corpo da criança. Segundo o médico legista Mário Eduardo Cruz, gerente do Instituto Médico Legal (IML) da capital, a criança foi afogada na lama. “Durante a necrópsia, nós encontramos presença de lama tanto na cavidade oral como na traqueia. Isso configura a mudança do meio respirável, então, asfixia por afogamento”, explicou.

O caso foi repassado à Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), que deverá apurar as circunstâncias da morte da criança. “Confirmada agora a identidade, cabe a DPCA concluir esse trabalho em relação ao desaparecimento e encaminhar o inquérito policial com todas as diligências que foram inúmeras, à Delegacia de Investigação de Homicídios, para somar aos trabalhos que eles já estão realizando desde a noite de ontem (27/07)”, pontuou a delegada Ana Elisa.

Segundo a titular da DPCA, nenhuma linha de investigação foi descartada, mas, no momento, não é possível falar em suspeitos. Ana Elisa informou ainda que a mãe e o padrasto de Danilo foram levados à Central Geral de Flagrantes e autuados por abandono de incapaz. Eles seguem respondendo pelo crime, em liberdade. Já o laudo cadavérico do Instituto Médico Legal, que irá apontar as causas da morte, deverá ser concluído ainda esta semana.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar:
Pular para o conteúdo