PC prende em flagrante suspeitos que aplicavam golpes por aplicativo de mensagens

 

Um casal, que foi vítima do grupo criminoso, teve prejuízo de mais de R$ 15 mil.

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), prendeu três pessoas nesta quarta-feira (7/10), suspeitas de aplicar golpes em um casal de idosos. Durante a ação criminosa, os indivíduos utilizaram um aplicativo de mensagens para se passar por um filho das vítimas e assim, solicitar transferências bancárias.

Segundo as investigações, os suspeitos identificaram que o filho do casal era um auditor fiscal e criaram um perfil com o nome e foto dele no WhatsApp. Após algumas trocas de mensagens, os indivíduos, se passando pelo profissional, afirmaram estar com a conta bancária bloqueada e, por isso, precisavam de auxílio financeiro dos pais.

As vítimas então realizaram três transferências bancárias, que totalizaram R$ 15.898,00. Apesar do lucro obtido com os golpes, o grupo criminoso continuou se passando pelo filho dos idosos, solicitando novos valores. As vítimas então procuraram a DERCC, para denunciar a situação. Após diversas diligências, os policiais conseguiram identificar, localizar e prender em flagrante delito três dos suspeitos envolvidos no crime.

A Polícia Civil identificou que dois dos indivíduos detidos são proprietários das contas usadas para receber os valores, enquanto o terceiro autuado foi um dos responsáveis por conseguir a locação das contas bancárias. Outros dois envolvidos na prática criminosa também foram identificados. Agora, deverá ser representado judicialmente pela decretação da prisão preventiva de ambos.

Os três presos foram autuados pelos crimes de estelionato, majorado por ter sido contra idosos, e por associação criminosa. Eles seguem agora à disposição do Poder Judiciário. A DERCC recomenda que os usuários do aplicativo de mensagem, ao receberem pedidos de transferências bancárias, mesmo que em nome de familiares e amigos, não realizem qualquer transação, sem a comprovação de que o pedido é feito pela pessoa identificada.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar:
Pular para o conteúdo