PC prende 15 por homicídios em Goiânia e Aparecida de Goiânia

Crimes foram motivados por disputas de território de tráfico de drogas

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), desarticulou uma associação criminosa suspeita de pelo menos nove homicídios ocorridos entre 2017 e 2019, em Goiânia e Aparecida de Goiânia. Os crimes foram motivados por disputas de território com o tráfico de drogas. “Trata-se de mais um trabalho de excelência das nossas forças policiais. As ações de inteligência têm sido fundamentais para reduzir cada vez mais os indicadores de criminalidade no Estado”, afirmou o secretário de Segurança Pública Rodney Miranda, nesta quinta-feira (06/02), na apresentação do balanço da segunda fase da Operação Força Centrífuga.

De acordo com as investigações, o grupo tem ligações com uma facção criminosa conhecida nacionalmente. Na capital, os crimes foram cometidos nos setores Pedro Ludovico, Vila Redenção e Jardim Goiás. Em Aparecida de Goiânia, a associação criminosa atuava no Setor Santa Luzia.

Os suspeitos vão responder por homicídio, organização criminosa e tráfico de drogas. “Um dos líderes já estava preso. Vamos continuar trabalhando para isolar cada vez mais essas pessoas para que entendam que presídio é lugar para cumprir pena”, destacou o secretário.

Além das prisões, a Polícia Civil também cumpriu 16 mandados de busca e apreensão. Os presos possuem diversas passagens pela polícia, alguns, inclusive, com condenações. “Essa operação é fruto de um novo paradigma determinado pela Secretaria de Segurança Pública para solucionar crimes antigos e prevenir novas ocorrências. Várias investigações estão em andamento com esses dois objetivos para apurar homicídios e outros crimes, como tráfico de drogas”, explicou o delegado Rilmo Braga. Cerca de 80 policiais civis participaram da operação. Integrantes da Força Nacional também auxiliaram.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: