Operação Frete Grátis: suspeitos de aplicar golpes em postos de combustível são alvos de investigação da PC

Polícia estima que a associação criminosa tenha gerado prejuízo superior a R$ 240 mil às empresas. Durante a ação, foram cumpridos 4 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão.

A Polícia Civil de Goiás deflagrou nesta quarta-feira (29/07) a Operação Frete Grátis. A ação teve como alvo possíveis membros de uma associação criminosa, especializada na aplicação de golpes em postos de combustíveis. Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de prisão e sete de busca e apreensão, em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com as investigações, o grupo utilizava documentos falsos de empresas idôneas para fechar convênios com os postos e abastecer a prazo. Ao final era gerado um boleto em nome da empresa, que não sabia do acordo. O combustível era retirado dos postos através de fretes contratados. Alguns motoristas, inclusive, chegaram a ser enganados pelos suspeitos e não receberam o valor combinado pelo transporte.

Durante a ação, foram identificados seis estabelecimentos, da capital e de Aparecida de Goiânia, que foram vítimas da associação criminosa. A polícia estima que as empresas tiveram prejuízo financeiro superior a R$ 240 mil. O grupo, segundo as investigações, vinha aplicando o golpe há pelo menos cinco meses e por isso, existe a suspeita de que outros postos tenham sido vítimas dos indiciados.

Entre os presos, está o homem que indícios apontam como chefe da associação criminosa. Essa já é a terceira vez que ele é detido pela Polícia Civil em menos de dois anos pela prática de crimes de estelionato. A Operação Frete Grátis foi realizada pela 19ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia e contou com apoio das regionais da capital e de Trindade.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar:
Pular para o conteúdo