Operação da Polícia Civil prende família cigana envolvida em dezenas de homicídios

 

Crimes eram cometidos contra os próprios familiares

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), apresentou nesta segunda-feira (04/11), o resultado da Operação Nômade, que prendeu três pessoas de uma família cigana que seria responsável por dezenas de homicídios contra membros da própria família. Eles também são responsáveis por 13 tentativas de assassinato. Cinco armas de fogo e centenas de munições foram apreendidas.

De acordo com as investigações, os membros da família cometem homicídios há muitos anos, em vários estados do Brasil. Há relatos de crimes em Goiás, Bahia, Maranhão, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal.

Pascoal Dantas e Jonatas Dantas foram detidos pelo assassinato de José Paulo de Almeida Dantas, cometido em Eunápolis, na Bahia. O outro preso teria tentado matar outro membro da família, em Goiânia. A vítima ficou tetraplégica.

Os suspeitos também seriam responsáveis pelo sequestro de um primo, em 2017. Conforme apurado, eles exigiram R$ 5 milhões. O pai da vítima pagou R$ 500 mil, mas, mesmo assim, o primo acabou morto. Também em 2017, outro irmão – Nivaldo Dantas -, tentou matar Pascoal, mas acabou assassinado o filho dele. Gabriel Dantas era genro do assassino.

A família também está envolvida em uma emboscada cometida em Palmas, no Tocantins, no ano passado. Um deles contratou pistoleiros para que matassem o maior número possível de familiares de Pascoal. Uma pessoa morreu e três ficaram feridos.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: