Operação da Polícia Civil prende 80 acusados de violência contra mulheres

Mais de 500 policiais estão mobilizados desde a última segunda-feira (25)

Em apenas três dias, a Polícia Civil prendeu 80 suspeitos de agressão contra mulheres e feminicídios em Goiás. As prisões fazem parte da Operação Marias, que tem como foco o combate a crimes de violência contra mulheres. O resultado parcial foi apresentado nesta quarta-feira (27/11), pelo governador Ronaldo Caiado, o secretário de Segurança Pública, e o delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares.

O número de prisões ainda pode aumentar, uma vez que a operação será encerrada no fim desta quarta-feira. No total, foram mobilizados 514 policiais e 292 viaturas na força-tarefa que envolve todas as Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deams) e delegacias regionais do Estado.

Entre os presos, estão homens condenados por crimes cometidos há dez anos, mas que estavam foragidos. Também há casos de envolvidos em agressões recentes. Em Goiás, agressores de mulheres serão algemados e terão que arcar com suas responsabilidades. Não vamos facilitar a vida de quem comete esse tipo de crime”, garantiu o governador Ronaldo Caiado.

Além das prisões, a Polícia Civil cumpriu sete mandados de busca e apreensão e realizou 198 ações de fiscalização de medidas protetivas. “Estamos trabalhando para acabar com a impunidade dos agressores de mulheres vulneráveis em Goiás. Anteriormente, na Operação Violare, prendemos 151 suspeitos de estupro e conseguimos reduzir os índices de violência sexual. Com a Operação Marias, esperamos reduzir os casos de feminicídio e outros tipos de agressões contra mulheres”, afirmou o secretário de Segurança Pública Rodney Miranda.

Segundo a coordenadora da operação, delegada Paula Meotti, além de prender os agressores, a Polícia Civil também atua para fazer com que as vítimas denunciem os criminosos. “Queremos encorajar essas mulheres que, na maioria das vezes, sofrem caladas. Trabalhamos para mostrar que elas não estão sozinhas e podem contar conosco para garantir segurança”, declarou.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: