Quatro pessoas são presas por roubo e receptação de cargas, durante operação conjunta entre PC, PM, PRF e Secon

Suspeitos faziam parte de associação criminosa, investigada por roubos em pelo menos quatro estados. Polícia estima que grupo tenha gerado prejuízos que ultrapassam R$ 20 milhões.

Uma ação integrada entre Polícia Civil, Polícia Militar (PMGO), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria Estadual da Economia (Secon), resultou na prisão de quatro pessoas neste final de semana, suspeitas de diversos roubos e receptação de cargas de plumas de algodão. As investigações, que começaram em 2018, apontaram que os crimes teriam sido praticados em Minas Gerais, São Paulo, Tocantins e no Mato Grosso do Sul. Segundo o titular da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), Alexandre Bruno Barros, entre os investigados está um homem popular no município de Indiara, na região Sudoeste do Estado. A polícia estima que o grupo tenha gerado prejuízos que ultrapassam R$ 20 milhões.

A força-tarefa chegou até o grupo após a recuperação de um carregamento, que havia sido roubado na última quarta-feira (15/07), próximo à cidade de Paranaíba (MS). Segundo o delegado, horas depois o sinal de rastreamento da carreta foi acionado, mostrando movimento próximo a Goiânia. Durantes as diligências, os policiais encontraram o veículo roubado, mas sem a carga. Já na sexta-feira (16/07), dois homens, suspeitos do crime, foram presos na cidade de Chapadão do Sul (MS).

A dupla estava em uma carreta com placas adulteradas e ainda com um aparelho bloqueador de sinal. O carregamento roubado foi encontrado um dia depois, em um depósito de Indiara. Segundo o delegado, o suspeito, que era influente no município, era o dono do galpão e atuava na receptação das cargas roubadas. Ele já era investigado há dois anos e a suspeita é de que ele seria responsável por mais de 20 receptações de cargas de plumas de algodão, cada uma avaliada em mais de R$ 500 mil.

“Uma investigação que já existia na Decar, desde 2018, quando começaram esses roubos de plumas de algodão. Pela proximidade das forças policiais entre as unidades da federação, foi possível fazer uma investigação com detalhes e com esse último roubo no Mato Grosso do Sul, as forças policiais de Goiás conseguiram desarticular boa parte dessa associação criminosa. Dessas prisões efetuadas, a mais importante é a do receptador, porque agora se neutraliza a ação daquele que fazia acontecer financeiramente o crime relacionado aos roubos”, pontuou.

O suspeito de Indiara, além de ser autuado e preso em flagrante, foi multado em R$ 2 milhões pela Secretaria de Economia. Ele foi encaminhado à Decar, em Goiânia. O filho dele também foi detido, mas liberado em seguida. Os outros dois suspeitos, que já possuíam passagens por receptação e adulteração de sinal identificador, foram levados para a Delegacia de Chapadão do Sul (MS). Durante a ação, carros e maquinários, que eram utilizados nos roubos, também foram apreendidos. Ainda de acordo o delegado, outras cinco pessoas suspeitas de integrarem a associação criminosa já foram identificadas e devem ser presas até esta terça-feira (21/07).

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar:
Pular para o conteúdo