Polícia Militar lança Corpo Musical que reúne mais de 200 músicos

Durante a solenidade, foram homenageados os policiais veteranos que integraram a banda da PM. A primeira-dama do Estado foi surpreendida com a apresentação da Valsa Gracinha Caiado composta em reconhecimento às ações desenvolvidas por ela como presidente do Grupo Técnico Social de Goiás

O novo Corpo Musical da Polícia Militar foi lançado nesta quarta-feira, 11, durante uma apresentação que aconteceu na Academia da Polícia Militar, no Setor Universitário, em Goiânia. Agora, o Corpo Musical reúne mais de 200 músicos, sendo comporto por quatro bandas da PM no interior do Estado, além de um grupo de baile e uma banda sinfônica que atuam na capital. Uma portaria baixada pelo coronel Brum, regulamentou todas as atividades específicas dentro da Corporação.

“Antigamente, não tinha uma diretriz, não tinha uma legislação interna. Hoje, nosso comandante-geral baixou uma portaria regulamentando toda a atividade específica, para que possamos atuar no auxílio da prevenção da criminalidade. A missão do Corpo Musical é essa, levar a arte, levar a música e aproximar a Polícia Militar, no interior e na capital, de toda a comunidade goiana”, lembrou o regente-geral do Corpo Musical da PM, major Ronaldo Pereira Rocha.

Durante a solenidade, policiais militares que fizeram parte das primeiras bandas da PM foram homenageados em reconhecimento dos mais de 30 anos de serviços prestados à corporação. Uma lembrança no formado de uma clave de sol, que é um símbolo musical que indica a posição da nota sol em uma pauta, foi entregue a cada um dos veteranos pela primeira-dama Gracinha Caiado, secretário de Segurança Pública Rodney Miranda e comandante geral da Polícia Militar coronel Renato Brum.

Também foi apresentada, pela primeira vez, a Valsa Gracinha Caiado composta em reconhecimento às ações desenvolvidas pela primeira-dama como presidente do Grupo Técnico Social de Goiás e também junto à OVG. “Uma homenagem justa, espontânea e extremamente merecida”, afirmou o secretário de Segurança.

A surpresa foi recebida entre sorrisos e lágrimas de felicidade pela primeira-dama. Posicionada em frente ao Corpo Musical da PM, Gracinha ouviu a primeira audição da “Valsa Gracinha Caiado”. “Ter uma música, uma valsa com o seu nome… Acho que quem merece isso são as grandes pessoas. Essa surpresa, essa homenagem é muito especial. Já chorei, já me emocionei, porque nunca me imaginei merecedora de uma homenagem como essa. Vou levar comigo para o resto da minha vida”, agradeceu.

Além da execução da valsa, os policiais militares que integram o Corpo Musical entregaram à primeira-dama um livro especial, produzido por eles, com as partituras da composição dedicada a ela e um CD com a gravação da valsa. Emocionada, ela fez questão que todos os integrantes do Corpo Musical, assim como os veteranos, ex-integrantes da Banda da Polícia Militar, assinassem o livro.

Uma vida traduzida em notas musicais

Composta pelo capitão Marcelo Eurípedes Furtuoso, com arranjo do cabo Wanderson Nascimento, a “Valsa Gracinha Caiado” nasceu de um desejo dos próprios integrantes do Corpo Musical da PM. “Nós ficamos admirados com o trabalho que a primeira-dama tem feito no Estado de Goiás, esse amor, essa vontade de ajudar ao próximo, de cuidar das pessoas necessitadas e carentes. Com o apoio do governador e do secretário de Segurança Pública [Rodney Miranda], nós tivemos a ideia de homenagear a primeira-dama”, destacou o capitão, que é o responsável pela coordenação das bandas da PM no interior.

Segundo ele, homenagens a personalidades reconhecidas por bandas musicais da Polícia Militar são oferecidas de duas maneiras: homens são homenageados com um dobrado, estilo musical derivado das marchas militares; e mulheres com uma valsa, gênero musical clássico surgido na Áustria e na Alemanha no século 19.

“Eu comecei a trabalhar essa valsa a partir da história de vida dela, desde quando Dona Gracinha veio da Bahia. O tempo em que ela era criança, saía com o pai para visitar as fazendas, via as pessoas necessitadas e sentia aquela vontade de ajudar. Agora, em Goiás, ela está fazendo esse lindo trabalho. Eu fui encaixando cada nota melódica, cada parte da música, à história dela. Não é uma valsa com o nome dela, é a “Valsa Gracinha Caiado”, feita com as características dela”, ressaltou.

Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, reafirmou o carinho e o respeito de todas as Corporações das forças de segurança do Estado ao trabalho desenvolvido por Gracinha Caiado no Estado. “Essa homenagem não foi para a primeira-dama, foi para a Dona Gracinha Caiado, pelo carinho, pelo amor que a senhora tem pelas forças de segurança e por como tem conduzido o apoio aos mais necessitados. Uma homenagem justa, espontânea e extremamente merecida”, declarou.

Também homenageado pelo Corpo Musical da PM, porém, com um dobrado, o comandante-geral da PM, coronel Renato Brum, igualmente destacou a espontaneidade da iniciativa dos músicos. “Essa homenagem à senhora foi feita de forma espontânea. Não houve nenhuma determinação do secretário, nem do alto comando. É um reconhecimento”, corroborou.

A solenidade contou ainda com a presença da deputada estadual Lêda Borges, do diretor-geral da Administração Penitenciária (DGAP), coronel Wellington Urzêda; da diretora-geral da OVG, Adryanna Caiado; da prefeita de Pires do Rio, Cleide Aparecida; e do vereador por Goiânia, Cabo Sena.

 

Fotos: Lucas Diener

Compartilhar: