Em ação integrada, PM e PC prendem suspeito de homicídio, em Goiânia

Investigação apontou que o crime teria sido motivado por guerra entre facções criminosas rivais

Em uma ação conjunta, as Polícias Civil e Militar de Goiás prenderam um homem, suspeito de envolvimento no homicídio de Whatyla Eduardo Silva Martins. O crime aconteceu no dia 27 de setembro de 2020, na Vila Redenção, em Goiânia. O assassinato teria sido motivado por uma guerra entre facções criminosas, decorrente de disputa por um ponto de venda de drogas na região.

Segundo o delegado Francisco Costa, da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH), no dia do assassinato, dois adolescentes foram até a casa de Whatyla e efetuaram diversos disparos. A vítima chegou a ser internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas morreu dias depois. A apuração mostrou que o crime foi encomendado após a morte de um primo do suspeito preso. “A gente conseguiu apurar que o indivíduo detido entregou essa arma de fogo e determinou que esses dois menores fossem até a casa da vítima”, disse.

Pouco tempo após o crime, a Polícia Militar, por meio de equipes da Rotam, conseguiu localizar os adolescentes, que indicaram o paradeiro do outro suspeito. “Apreendemos os menores, os mesmos contaram que a arma pertencia a outro indivíduo. De imediato as equipes foram até a casa dele e efetuaram a prisão. Os menores assumiram que teriam cometido o homicídio e falaram que tinha sido a mando de uma facção a qual eles pertenciam”, afirmou o capitão da PM, Vorigues Junior.

Para o delegado, a prática de utilizar adolescentes para o cometimento de crimes graves está cada vez mais comum entre os criminosos. “A legislação relacionada ao adolescente é branda, então eles envolvem alguns adolescentes até pra que não sejam responsabilizados pelo fato. Nesse caso os adolescentes já foram identificados. Estamos encaminhando toda a documentação para a Delegacia de Apuração de Atos Infracionais, para que eles também sejam responsabilizados por esse crime”, pontuou.

Os indivíduos que pertenciam ao grupo criminoso rival, responsáveis pelo assassinato do primo do homem preso, foram identificados e detidos no final do ano passado, também em ação integrada entre as Polícias Civil e Militar. “A gente acredita que com essas prisões conseguimos desmantelar as duas associações criminosas que agiam ali na região. Consequentemente, acreditamos que os homicídios ali vão reduzir”, ressaltou o delegado Francisco Costa.

A prisão do indivíduo suspeito de emprestar a arma do crime foi realizada na última sexta-feira (8/01). Com ele, foram apreendidas porções de maconha, uma balança de precisão e quantia em dinheiro. O homem já possuía diversas passagens por porte ilegal de arma e cumpria pena no regime semiaberto por tráfico de drogas e outros crimes. Ele foi autuado, mais uma vez, por tráfico e deverá responder ainda pelo homicídio.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar:
Pular para o conteúdo