SSPAP ​apoia ação da Rotam na favela do Vietnã

ENTREVISTA COLETIVA SOBRE OPERAÇÃO NA FAVELA VIETNÃ

O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton, acompanhado do comandante-geral da Polícia Militar de Goiás, Coronel Divino Alves, e pelo delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, manifestou apoio da Pasta que comanda à atuação da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) durante operação na favela do Setor Emílio Póvoa, conhecida como “Favela do Vietnã” – fato que ocasionou a morte de cinco suspeitos neste final de semana.

De acordo com José Eliton, a equipe da Rotam só reagiu diante de risco iminente de morte dos policiais, uma vez que estes foram recebidos “à bala”, fato comprovado pelas marcas e perfurações na viatura policial. Com o grupo a polícia encontrou armamento pesado fruto de contrabando e pistolas de uso exclusivo das forças policiais. Se somados os valores individuais das armas e munições apreendidas estima-se que o valor ​ultrapasse R$ 60 mil.

De acordo com o vice-governador e titular da SSPAP, o posicionamento da Secretaria de Segurança Pública, bem como dos policiais, é de sempre atuar em defesa dos cidadãos. “A Polícia Militar, por meio da Rotam, agiu de forma correta. É uma corporação que, antes de tudo, age em defesa da população”, enfatizou o secretário.

De acordo com o serviço de inteligência da PMGO, o grupo era suspeito pela tentativa de assassinato de moradores de rua em Goiânia e eram acusados de outros crimes, entre eles, tráfico de drogas. José Eliton explicou que todo o trabalho foi amparado nos serviços de inteligência das forças policiais, onde foi possível, inclusive, ter acesso ao organograma da associação criminosa responsável não só pelas tentativas de homicídios, mas também de outros crimes contra o patrimônio e contra a vida.

Durante o confronto foram mortos Haroldo Lucas Azevedo Barbosa Macedo, de 18 anos, Marcos Henrique da Silva, de 36, além de outros três suspeitos que serão identificados pela perícia policial. A polícia já sabe que alguns deles eram foragidos da justiça e com passagens.

Práticas criminosas

De acordo com o comandante-geral da PMGO, Coronel Divino Alves, além do confronto durante a chegada da equipe da Rotam na Favela do Vietnã, quatro moradores de rua que sofreram tentativas de assassinato na última sexta-feira (1º/04) reconheceram os suspeitos. “Esta é uma das organizações criminosas que atuam em diversos pontos da Capital”, afirmou o comandante.

De acordo com ele, as ramificações das associações delituosas se estendem para setores como Centro, Norte Ferroviário, Urias Magalhães, Crimeia Leste e Oeste, Monticelli e adjacências. O modo de atuação era o mesmo, eliminar grupos rivais e acertos de contas relativos ao tráfico de drogas. “Em porte dessas informações a polícia iniciou um vasto trabalho de investigação para identificação dos suspeitos”, diz.

Investigação
Segundo informações da Polícia Civil, o caso segue sob investigação e identificação dos envolvidos que será feita pela Polícia Técnico-Científica. A Polícia Civil analisará ainda imagens de câmeras de segurança e colherá oitivas dos moradores de rua, que seguem hospitalizados.

 

Fotos: Wildes Barbosa

Comunicação Setorial
Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)
(62) 3201-1004, 3201-1055

 

Compartilhar: