Ricardo Balestreri é o novo presidente do Pacto Integrador de Segurança Pública

 

Titular da SSPAP-GO foi eleito durante sessão de encerramento do 5º Encontro do Pacto Integrador, no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte (MG), e sucede o vice-governador José Eliton no comando da maior articulação dos entes federados pela segurança pública do país. Encontro, que reuniu secretários dos 16 estados participantes, elegeu vice-presidente do Pacto o secretário de Minas Gerais, Sérgio Menezes

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), Ricardo Balestreri, foi eleito nesta quarta-feira (29/03) o novo presidente do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual, sucedendo no posto o vice-governador José Eliton, que em dezembro deixou a secretaria de Segurança Pública do estado para assumir nova missão do governo de Goiás. Balestreri terá como vice-presidente o secretário de Segurança Pública de Minas Gerais, Sérgio Menezes. A eleição da nova diretoria se deu durante o 5º Encontro do Pacto Integrador, que reuniu os secretários e representantes dos organismos de segurança pública dos 16 estados que integram o pacto.

Após ser indicado e aclamado pelo colegiado de secretários, Balestreri declarou que essa nova missão é um desafio importante, “porque o Pacto é uma novidade histórica da segurança brasileira”. Segundo ele, “é uma assunção por parte dos entes federados e que chama a atenção do governo federal para que se some, também, a essa liderança”. Ao final, o secretário declarou: “Assumo com muita honra essa missão de dar continuidade ao trabalho pioneiro do vice-governador José Eliton”.

Manter o Pacto Integrador sob o comando do Estado de Goiás vai significar, conforme destacou o secretário de Segurança Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, significa economia e fortalecimento, uma vez que “a estrutura do pacto se encontra com raízes fortes no estado de Goiás”. Segundo ele, o fato de Balestreri estar há apenas 15 dias no cargo, não o desqualifica, uma vez que sua experiência é reconhecida em todo o país. “Além disso, ele estará próximo de José Eliton que é um dos grandes alicerces na manutenção do pacto”, acentuou Barbosa.

Da mesma forma, o secretário de Roraima, coronel PM Paulo César Silva Costa, reconheceu os esforços que José Eliton e o estado de Goiás fizeram até o momento na liderança e condução do Pacto Integrador, lembrando, ainda, que Balestreri é uma pessoa conhecida e renomada, com larga experiência. “Lançamos o seu nome para continuar na liderança do Pacto Integrador”, disse ele, sendo seguido pelo secretário de Minas Gerais, que observou a grande estrutura já montada no estado de Goiás, onde funciona a secretaria executiva, exercida pelo delegado federal Emmanuel Henrique. “A manutenção da liderança em Goiás vai nos possibilitar ganhar em escala”, acentuou.

O secretário Balestreri, novo presidente do Pacto agradeceu e aceitou a indicação, recebendo-a como sendo uma “generosidade” de seus pares. Se disse agradecido e surpreso, e que aceitaria a missão em nome do estado de Goiás e de todos os que ali lutam por uma melhor segurança pública para o país. “Vamos continuar o trabalho, com uma governança horizontal que essa instância de debates e deliberações exige”, acentuou.

Balestreri destacou a alta relevância do Pacto Integrador que, conforme observou, tem um caráter de inovação histórica. Segundo ele, desde 2011, quando os estados foram “abandonados” pelo governo federal, não se constituiu em termos de segurança pública absolutamente nada no país. O novo presidente do Pacto disse aos demais secretários dos estados partícipes que eles construíram algo totalmente novo. “Os senhores construíram uma liderança alternativa, em função da ausência da União; os estados assumiram a liderança, e isso é um estímulo e um incentivo a todos nós, com a lembrança da possibilidade de que esse trabalho contamine os demais estados e possamos conversar de igual para igual com a União, para que também assuma essa liderança”, afirmou.

O presidente do Pacto observou que o país vive um momento “difícil”, com índices de criminalidade superiores aos de uma guerra, “com gerações inteiras morrendo, apesar dos nossos esforços”, acentuou. Mas, para ele, o trabalho pujante do Pacto Integrador faz renascer a esperança no Brasil. “Não podemos mais continuar sem esperança e, como gestores públicos, cabe a nós retomar a esperança e leva-la a toda a população”.

Após a eleição dos novos dirigentes, o colegiado definiu que o próximo encontro do Pacto Integrador será realizado em Rondônia na segunda quinzena de junho.

Comunicação Setorial

 

 

 

Compartilhar: