ESPECIAL – Integração faz a diferença no combate a quadrilhas de assalto a bancos

A integração dos serviços de inteligência e das ações das diversas forças policiais da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) tem gerado uma expertise nunca antes alcançada pelas polícias Civil e Militar do estado de Goiás. Os resultados são positivos em todas as áreas. No combate aos grupos organizados para roubos a bancos, também. Em pouco mais de três meses, sete grandes quadrilhas especializadas em assaltar agências bancárias e caixas eletrônicos, com uso de explosivos e armamentos pesados, foram desmanteladas na Capital e em várias regiões do estado; 42 suspeitos foram presos.

E a expectativa tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar é que com a criação da chamada força-tarefa a partir da integração das inteligências de sete estados que formam o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (GO, TO, RO, MT, MS, DF e MA) essa expertise se aperfeiçoe ainda mais, com o compartilhamento de informações e análises conjuntas. “Os assaltos a bancos são praticados em todo o país por bandos organizados que não respeitam limites territoriais e devem ser combatidos da mesma forma, por um trabalho que vá além das fronteiras dos estados”, afirma o vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton, propositor da integração dos estados para o combate ao crime organizado na região central do Brasil.

Para o delegado Alex Nicolau do Nascimento Vasconcelos, titular do Grupo Antirroubo a Bancos (GAB) da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), da Polícia Civil, além da integração das forças policiais, o aumento do efetivo do GAB e o reforço da frota e do armamento para os policiais são alguns dos fatores que têm contribuído para a alta produtividade da equipe. “Sem falar que aqui tenho excelentes profissionais altamente capacitados e dedicados, que não têm dia nem hora para descansar, e agora, com respaldo e confiança da administração, a tendência é uma presteza maior ainda”, destaca.

Já o subcomandante do Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAer), capitão Pedro Henrique Batista, afirma que a integração tem se efetivado em todas as esferas das polícias e em todos os aspectos. “E já estamos colhendo os frutos desse trabalho conjunto e teremos muito mais êxito quando essa integração estiver totalmente institucionalizada no estado e com outras forças policiais”, acentua. No GRAer, conforme destaca, o combate aos roubos a bancos tem reunido esforços conjuntos com o Serviço de Inteligência da PM, o Grupo Antirroubo a Bancos (GAB), as demais unidades especializadas do Comando de Missões Especiais da PM e a Polícia Federal. “Estamos unidos com o mesmo propósito”, garante.

Comunicação Setorial
Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)
(62) 3201-1004, 3201-1055

 

Compartilhar: