Adiamento do clássico entre Vila e Goiás tem caráter preventivo, explica SSPAP

 faeO vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton, enviou ofício nesta terça-feira (12) ao presidente da Federação Goiana de Futebol (FGF), André Luiz Pitta Pires, solicitando adiamento da partida entre Goiás e Vila Nova, marcada para a tarde de domingo (17/4). De acordo com o documento, a decisão tem como objetivo a garantia da ordem pública na Capital e região metropolitana. Ele negou que a medida tenha como fundamento falta de efetivo ou concentração de forças policiais na região do Entorno de Brasília. “Prefiro exceder e garantir a ordem pública a pecar por não estar atento”.

O titular da SSPAP explica que a medida foi tomada em decorrência da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que vai ocorrer na mesma data – a partir das 14 horas –, na Câmara Federal, em Brasília. “Naturalmente, manifestações poderão acontecer em vários pontos da capital e não seria prudente permitir que uma partida de futebol, com duas equipes tradicionais, que têm grandes torcidas, possam se enfrentar e, ao final do espetáculo, estar eventualmente em confronto se misturando com manifestações políticas”, disse. José Eliton explicou que a federação deverá agendar nova data para a realização do jogo.

O adiamento de partidas de futebol dos campeonatos estaduais neste domingo ocorre em diversos estados brasileiros. Em São Paulo, por exemplo, muitos jogos foram antecipados para sábado ou domingo de manhã. Em Goiás, o clássico entre Vila Nova e Goiás não poderá ser antecipado devido à realização do festival de música Festeja, marcado para o estacionamento do Serra Dourada.

“Precisamos garantir que os movimentos pró e contrário ao impedimento tenham o direito de ir e vir, de livremente se manifestar, assegurados na nossa Constituição”, relata José Eliton. Segundo ele, há questões, como o transporte coletivo, que teriam forte impacto no que se refere à segurança pública caso eventos simultâneos viessem a ocorrer.

“Diante da intolerância política que toma conta de todo o País é necessária a mobilização das forças de segurança para garantia da tranquilidade social e da ordem pública”, relata o secretário ao informar que as polícias já programaram estratégias de atuação em Goiânia, municípios do interior e, principalmente, em rodovias que dão acesso à Capital Federal.

José Eliton lembra que a grande rivalidade que existe entre torcedores de Vila e Goiás indica a atitude preventiva porque, no mesmo momento, estará sendo decidido o destino da presidente Dilma. Ele ressalta ainda que, de acordo com o Estatuto de Defesa do Torcedor, são garantidas às torcidas o direito à segurança nos locais onde são realizados eventos esportivos antes, durante e após a realização das partidas para se evitar a violência.

Fotos: André Saddi
Comunicação Setorial
Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)
(62) 3201-1004, 3201-1055

Compartilhar: